Sábado, 11 de Julho de 2015

"De mochila às costas. O (des)emprego pode esperar" (Diário de Notícias de hoje)

"«Viajar não é passar umas férias lindinhas de cocktail na mão», conta Maria Miguel Pereira (32), a Mami Arqueolojista, que partiu do México para o Panamá há seis meses, de onde regressou recentemente. «Há dias de praia e de aventura, mas também há dias de chuva e cansaço. Os meus preferidos são quando já começo a sentir-me mais do sítio. E esses são os dias de ir ao café, falar com a velhota que viveu os tempos da revolução, comer bem na tasquinha ou sentar no banco de jardim da praça e sentir que a vida lá de fora é igual à de cá mas perceber que existem outras estratégias de lidar com as mesmas dificuldades, e isso é conhecimento precioso», conta.Passou 180 noites fora. Dormiu em hósteis baratos, em autocarros, tendas e até em sofás alheios - o couchsurfing que traz surpresas a cada casa que se conhece. Não tem, porém, dúvida nenhuma: «Lá fora percebe-se o muito que há cá dentro». Talvez por isso, reconheça que há cada vez mais portugueses a aderir a estas «modas». «Um português no mundo descobre que tem uma guelra de herói. Somos resistentes, hospitaleiros e unificadores. Somos do caraças!», diz, admitindo que a sua casa agora também é de quem viaja: «Estou a arrendar a minha casa a mochileiros. Misturamos histórias de lá com o vinho de cá» (Diário de Notícias de hoje).


Ia vendo algumas imagens da Maria Miguel na América latina, algumas a lembrarem a Frida Kahlo, por causa das roupas que vestia, mas não sabia da longa digressão que ela fez nos últimos seis meses. De quando em vez, escrevíamo-nos, por causa do seu sítio Arqueologista de Lisboa, ela que fora minha aluna há alguns anos. Agora percebi. Lê-se no começo do artigo de Ana Margarida Pinheiro: "João Vasconcelos, presidente da Startup Lisboa, convive diariamente com jovens e sabe que estas experiências estão a crescer depois de anos de vontade e de falta de capacidade económica. «No meu tempo havia o inter-rail, que ainda existe, mas era uma coisa restrita. Agora é tudo mais fácil, com as companhias low-cost». A novidade, diz, é apenas nossa: «Muita gente de outros países está habituada a passar temporadas fora. Os norte-americanos e os brasileiros há muito que vêm passar um ano à Europa. Os portugueses estão agora a despertar para essa realidade», afirma. E há uma vantagem grande face ao seu tempo: estas opções, que podem acarretar a demissão ou uma licença sem vencimento, são bem vistas pelas empresas. «Os melhores empreendedores que temos na Startup Lisboa têm todos uma coisa em comum: ou viveram ou estudaram no estrangeiro», afirma".
publicado por industrias-culturais às 19:08
link | comentar | favorito
Quarta-feira, 22 de Janeiro de 2014

Sete milhões frequentam centros comerciais

"Os resultados de 2013 do estudo TGI da Marktest revelam que mais de sete milhões de residentes no Continente costumam ir a centros comerciais. Em 2013, o estudo TGI da Marktest contabiliza 7 273 mil indivíduos que dizem ir a centros comerciais (referência: foram nos últimos 12 meses), um número que representa 87,5% do universo composto pelos residentes no Continente com 15 e mais anos. Este hábito é comum a todos os grupos demográficos, sendo no entanto junto dos mais idosos, dos residentes na região Sul e dos indivíduos das classes mais baixas que encontramos percentagens mais baixas. Os dados do TGI indicam ainda que, entre os centros comerciais mais frequentados, Norte Shopping, Colombo e Vasco da Gama são os mais referidos. Os dados e análises apresentadas fazem parte do estudo TGI, propriedade intelectual da Kantar Media, e do qual a Marktest detém a licença de exploração em Portugal, é um estudo único que num mesmo momento recolhe informação para 17 grandes sectores de mercado, 280 categorias de produtos e serviços e mais de 3000 marcas proporcionando assim um conhecimento aprofundado sobre os portugueses e face aos seus consumos, marcas, hobbies, lifestyle e consumo de meios" (texto retirado de http://www.marktest.com/wap/a/n/id~1ca0.aspx).
tags:
publicado por industrias-culturais às 09:22
link | comentar | favorito

Sete milhões frequentam centros comerciais

"Os resultados de 2013 do estudo TGI da Marktest revelam que mais de sete milhões de residentes no Continente costumam ir a centros comerciais. Em 2013, o estudo TGI da Marktest contabiliza 7 273 mil indivíduos que dizem ir a centros comerciais (referência: foram nos últimos 12 meses), um número que representa 87,5% do universo composto pelos residentes no Continente com 15 e mais anos. Este hábito é comum a todos os grupos demográficos, sendo no entanto junto dos mais idosos, dos residentes na região Sul e dos indivíduos das classes mais baixas que encontramos percentagens mais baixas. Os dados do TGI indicam ainda que, entre os centros comerciais mais frequentados, Norte Shopping, Colombo e Vasco da Gama são os mais referidos. Os dados e análises apresentadas fazem parte do estudo TGI, propriedade intelectual da Kantar Media, e do qual a Marktest detém a licença de exploração em Portugal, é um estudo único que num mesmo momento recolhe informação para 17 grandes sectores de mercado, 280 categorias de produtos e serviços e mais de 3000 marcas proporcionando assim um conhecimento aprofundado sobre os portugueses e face aos seus consumos, marcas, hobbies, lifestyle e consumo de meios" (texto retirado de http://www.marktest.com/wap/a/n/id~1ca0.aspx).
tags:
publicado por industrias-culturais às 09:22
link | comentar | favorito

Sete milhões frequentam centros comerciais

"Os resultados de 2013 do estudo TGI da Marktest revelam que mais de sete milhões de residentes no Continente costumam ir a centros comerciais. Em 2013, o estudo TGI da Marktest contabiliza 7 273 mil indivíduos que dizem ir a centros comerciais (referência: foram nos últimos 12 meses), um número que representa 87,5% do universo composto pelos residentes no Continente com 15 e mais anos. Este hábito é comum a todos os grupos demográficos, sendo no entanto junto dos mais idosos, dos residentes na região Sul e dos indivíduos das classes mais baixas que encontramos percentagens mais baixas. Os dados do TGI indicam ainda que, entre os centros comerciais mais frequentados, Norte Shopping, Colombo e Vasco da Gama são os mais referidos. Os dados e análises apresentadas fazem parte do estudo TGI, propriedade intelectual da Kantar Media, e do qual a Marktest detém a licença de exploração em Portugal, é um estudo único que num mesmo momento recolhe informação para 17 grandes sectores de mercado, 280 categorias de produtos e serviços e mais de 3000 marcas proporcionando assim um conhecimento aprofundado sobre os portugueses e face aos seus consumos, marcas, hobbies, lifestyle e consumo de meios" (texto retirado de http://www.marktest.com/wap/a/n/id~1ca0.aspx).
tags:
publicado por industrias-culturais às 09:22
link | comentar | favorito

Sete milhões frequentam centros comerciais

"Os resultados de 2013 do estudo TGI da Marktest revelam que mais de sete milhões de residentes no Continente costumam ir a centros comerciais. Em 2013, o estudo TGI da Marktest contabiliza 7 273 mil indivíduos que dizem ir a centros comerciais (referência: foram nos últimos 12 meses), um número que representa 87,5% do universo composto pelos residentes no Continente com 15 e mais anos. Este hábito é comum a todos os grupos demográficos, sendo no entanto junto dos mais idosos, dos residentes na região Sul e dos indivíduos das classes mais baixas que encontramos percentagens mais baixas. Os dados do TGI indicam ainda que, entre os centros comerciais mais frequentados, Norte Shopping, Colombo e Vasco da Gama são os mais referidos. Os dados e análises apresentadas fazem parte do estudo TGI, propriedade intelectual da Kantar Media, e do qual a Marktest detém a licença de exploração em Portugal, é um estudo único que num mesmo momento recolhe informação para 17 grandes sectores de mercado, 280 categorias de produtos e serviços e mais de 3000 marcas proporcionando assim um conhecimento aprofundado sobre os portugueses e face aos seus consumos, marcas, hobbies, lifestyle e consumo de meios" (texto retirado de http://www.marktest.com/wap/a/n/id~1ca0.aspx).
tags:
publicado por industrias-culturais às 09:22
link | comentar | favorito
Terça-feira, 6 de Março de 2012

Consumos

Consumos e classes sociais em Portugal: auto-retratos é um livro de Raquel Barbosa Ribeiro, a ser lançado no dia 21 de Março, pelas 19:30, na Livraria Ler Devagar (Rua Rodrigues Faria, 103, Ed. G-03, Lx Factory, Lisboa). Raquel Barbosa Ribeiro é docente no ISCSP (Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas). A apresentação do livro conta com a presença de Luís Vicente Baptista, que prefaciou a obra. A edição pertence à Causa das Regras.
tags:
publicado por industrias-culturais às 19:38
link | comentar | favorito

Consumos

Consumos e classes sociais em Portugal: auto-retratos é um livro de Raquel Barbosa Ribeiro, a ser lançado no dia 21 de Março, pelas 19:30, na Livraria Ler Devagar (Rua Rodrigues Faria, 103, Ed. G-03, Lx Factory, Lisboa). Raquel Barbosa Ribeiro é docente no ISCSP (Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas). A apresentação do livro conta com a presença de Luís Vicente Baptista, que prefaciou a obra. A edição pertence à Causa das Regras.
tags:
publicado por industrias-culturais às 19:38
link | comentar | favorito

Consumos

Consumos e classes sociais em Portugal: auto-retratos é um livro de Raquel Barbosa Ribeiro, a ser lançado no dia 21 de Março, pelas 19:30, na Livraria Ler Devagar (Rua Rodrigues Faria, 103, Ed. G-03, Lx Factory, Lisboa). Raquel Barbosa Ribeiro é docente no ISCSP (Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas). A apresentação do livro conta com a presença de Luís Vicente Baptista, que prefaciou a obra. A edição pertence à Causa das Regras.
tags:
publicado por industrias-culturais às 19:38
link | comentar | favorito

Consumos

Consumos e classes sociais em Portugal: auto-retratos é um livro de Raquel Barbosa Ribeiro, a ser lançado no dia 21 de Março, pelas 19:30, na Livraria Ler Devagar (Rua Rodrigues Faria, 103, Ed. G-03, Lx Factory, Lisboa). Raquel Barbosa Ribeiro é docente no ISCSP (Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas). A apresentação do livro conta com a presença de Luís Vicente Baptista, que prefaciou a obra. A edição pertence à Causa das Regras.
tags:
publicado por industrias-culturais às 19:38
link | comentar | favorito
Domingo, 11 de Setembro de 2011

LOJAS DE GLASGOW

Carol Foreman, em 2010, publicou Glasgow shops. Past and present. Armazéns, lojas ligadas ou não à alimentação e centros comerciais fizeram parte do seu estudo. As lojas, diz a historiadora de Glasgow, começaram a ter a traça que conhecemos a partir do século XVIII, funcionando a loja no rés-do-chão e o resto da casa para habitação do proprietário. As principais zonas de comércio de lojas eram High Street, Gallwgate, Saltmarket, Trongate, Bridgegate e King Street. A primeira loja a ter iluminação a gás foi em 1818, com o merceeiro James Hamilton. Durante o século XIX, os comerciantes estenderam-se para a parte ocidental da cidade. A Argyle Street abriu em 1828, sendo ainda hoje parte central do movimento da cidade a par de Buchanan Street. Lentamente, formavam-se lojas com nomes que perdurariam, como Lipton (ainda hoje conhecida como marca de chá), Sarah Louise Bridal (roupas de casamento), Paterson (calçado, já não existente no Reino Unido mas na Europa) e Chisholm Hunter (ourivesaria e relojoaria).


Hoje, mantêm-se os edifícios sólidos mas o design exterior das lojas (e restaurantes) não é muito moderno, ficando a operacionalidade da montra e da sinaléctica.

publicado por industrias-culturais às 14:52
link | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

.Junho 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
13
27
28
29
30

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. "De mochila às costas. O ...

. Sete milhões frequentam c...

. Sete milhões frequentam c...

. Sete milhões frequentam c...

. Sete milhões frequentam c...

. Consumos

. Consumos

. Consumos

. Consumos

. LOJAS DE GLASGOW

.arquivos

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

. Dezembro 2003

. Novembro 2003

. Outubro 2003

. Agosto 2003

. Abril 2003

. Março 2003

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub